Notícias

Aleac realiza audiência pública em defesa da Ufac

publicado: 05/07/2019 17h23, última modificação: 05/07/2019 17h44
0507201916.jpg

Para debater os cortes no orçamento da Ufac promovidos pelo governo federal, foi realizada audiência pública na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), na manhã desta sexta-feira, 5. O debate foi proposto pelo presidente em exercício da Comissão de Educação e Desporto do Poder Legislativo, deputado Daniel Zen (PT), por meio de requerimento aprovado em plenária.

Diante de alunos e da equipe da Ufac, presidindo a audiência pública, Zen explicou que os deputados precisam defender a única universidade pública do Acre, fortalecendo as instituições públicas de ensino superior junto à bancada federal. “Precisamos nos articular para fazer com que este parlamento faça parte do debate junto à nossa bancada federal, não só no sentido de arranjarmos soluções paliativas, mas para chegarmos a um entendimento”, disse.

A reitora Guida Aquino explicou aos presentes que a Ufac é responsável não somente por ensino e formação de grande número de profissionais atuantes no Estado e fora dele, mas também gera empregos diretos para mais de 300 trabalhadores terceirizados.

“Já temos trabalhadores cumprindo aviso prévio porque não há dinheiro para manter todos os contratos”, contou. “Dói saber que pais e mães de família ficarão desempregados. Mas em nenhum momento vamos recuar da nossa luta. Queremos manter nosso ensino de qualidade, gratuito e democrático.”

O pró-reitor de Planejamento, Alexandre Hid, apresentou o impacto dos cortes no orçamento da universidade e voltou a alertar que, se a decisão do governo federal não for revista, será impossível iniciar o segundo semestre letivo da Ufac. “Já estávamos ajustando nossas contas por causa emenda constitucional n.º 95/2016, que limita por 20 anos os gastos públicos, mas esse novo corte de verbas nos pegou de surpresa. Temos ainda esperança de que tudo volte ao normal e nosso orçamento se mantenha.”

O deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB) disse que a Ufac é fundamental para o crescimento de todo o Acre porque leva educação até as regiões mais isoladas do Estado, por meio do Programa de Professores da Educação Básica (Parfor).

“Há pouco tempo visitei uma localidade no Jordão, que de barco se gasta de nove a dez horas para chegar”, relatou. “Lá tem uma escola e dois professores. Os dois têm nível superior, formados pela Ufac. Vinte anos atrás fiz essa mesma viagem, só que os professores não tinham sequer o ensino fundamental completo. Esse é só um dos tantos legados extraordinários da nossa universidade.”

Além dos pró-reitores da Ufac, técnico-administrativos e alunos, participaram da audiência o presidente da Associação dos Docentes da Ufac, Sávio Maia; o presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Terceiro Grau do Acre, Tadeu Coelho; e o representante da Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil, Charles Brasil.