Você está aqui: Página Inicial > Pro-Reitorias > Graduação > Programa de Educação Tutorial - PET

Programa de Educação Tutorial - PET

por Ascom-01 publicado 17/09/2012 15h20, última modificação 17/11/2016 17h01

O Programa de Educação Tutorial (PET) é um programa criado pela CAPES (Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), em 1979, com o objetivo de incentivar nas instituições de ensino superior o surgimento de grupos de estudo que se dedicassem ao trabalho intelectual em tempo integral, sob a orientação de um professor tutor, num ambiente que favorecesse o envolvimento, a participação e a troca de idéias e experiências entre alunos e professores.

A partir de 31 de dezembro de 1999, o PET teve sua gestão transferida para a Secretaria de Educação Superior - SESU/MEC, ficando sob a responsabilidade do Departamento de Projetos Especiais de Modernização e Qualificação do Ensino Superior - DEPEM. Em 2004 ocorreu outra mudança e a sigla PET, que até esta data significava Programa Especial de Treinamento, passa a significar Programa de Educação Tutorial. Desde que foi assumido pela SESU, vem sendo executado levando em conta as diretrizes e os interesses acadêmicos das Universidades às quais se vincula, que passaram a ser responsáveis por sua estruturação e coordenação. Atualmente o programa está sob a responsabilidade da Coordenação Geral de Relações Estudantis (CGRE) – Diretoria de Políticas e Programas de Graduação da Educação Superior (DIPES).

É um programa integrado por grupos tutoriais de aprendizagem e busca propiciar aos alunos condições para a realização de atividades extracurriculares (estas devem envolver as áreas de Ensino, Pesquisa e Extensão) que favoreçam a uma formação acadêmica diferenciada, tanto para integração no mercado profissional como para o desenvolvimento de estudos em programas de pós-graduação. Visa, portanto, a complementar a perspectiva convencional de educação escolar, que é centrada principalmente na memorização de fatos e informações e auxiliar os estudantes a se tornarem cada vez mais independentes em relação à administração de suas necessidades de aprendizagem.