Notícias

Professora da Ufac participa de audiência na Câmara

publicado: 17/06/2019 15h10, última modificação: 17/06/2019 15h10
fotocapaidoso.jpg

“Eu ainda sonho com o dia em que Rio Branco será creditada como cidade amiga do idoso.” Assim a professora do Centro de Ciências da Saúde e Desporto da Ufac, Polyana Bezerra, manifestou-se durante audiência pública em alusão ao Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa, realizada pela Câmara Municipal de Rio Branco na sexta-feira passada, 14.

De iniciativa da vice-presidente do parlamento municipal, vereadora Lene Petecão (PSD), a sessão teve como objetivo ampliar o debate sobre a necessidade de implementação de políticas públicas e a efetivação dos direitos da pessoa idosa. 

“As estratégias de enfrentamento à violência contra o idoso devem estar ligadas à preservação de sua saúde e autonomia; estamos falando em estratégias que envolvem investir numa sociedade de todas as idades, afinal não temos como falar em envelhecimento ativo e saudável sem garantir acesso e qualidade de vida em todas as fases da vida desse indivíduo”, pontuou a professora. Ela foi uma das 16 personalidades atuantes na causa do idoso homenageadas com Moção de Congratulação.

No Acre há dez anos, Polyana dedica-se, como professora da Ufac, à realização de projetos de pesquisa e extensão para a população idosa de Rio Branco, ministrando também disciplinas de saúde pública e saúde do idoso a alunos dos cursos de Enfermagem e Educação Física.

Durante a audiência pública, a professora apresentou dados resultantes do recorte de sua pesquisa de doutorado, na qual constatou que, de 290 idosos de duas regionais distintas de Rio Branco, 52,6% tiveram algum direito violado ou sofreram violência direta, sendo as principais: violência psicológica (30,6%), violência financeira (24,6%) e violência física (18,8%). 

“Estamos aqui para evidenciar a demanda, as necessidade de enfrentamento, unir forças e pedir para os vereadores incluírem nas suas agendas de trabalho fiscalização e atividades que busquem a garantia do direito dos idosos e o enfrentamento à violência”, finalizou a docente.

Professora da Ufac participa de audiência na Câmara