Notícias

Tabela periódica completa 150 anos

publicado: 10/05/2019 11h44, última modificação: 10/05/2019 11h44
Ufac201905102.jpg

- Foto: ASCOM/UFAC

A Organização das Nações Unidas (ONU) comemora em 2019 o “Ano Internacional da Tabela Periódica dos Elementos Químicos”. A tabela periódica é considerada uma das grandes conquistas da Ciência Moderna e foi criada em 1869 pelo russo Dmitry Mendeleev como uma ferramenta capaz de prever a aparência e as propriedades de elementos químicos, mesmo daqueles ainda não foram descobertos.

O professor do curso de Química da Ufac, Miguel Xavier, lembra que ciências como a química, a física e a biologia, especialmente, desenvolveram-se graças à tabela periódica, que é dividida em colunas (grupos) e linhas (períodos) indicando elementos químicos que compartilham características semelhantes, evidenciando tendências de propriedades e fornecendo informações importantes usadas para balancear equações químicas, num esforço interdisciplinar de abstração que envolve a capacidade de criar novos domínios científicos.

“Se a biologia não tivesse o conhecimento da relação que há na tabela periódica, talvez não tivesse alcançado o desenvolvimento de vacinas ou avançado a ponto de ter uma biotecnologia nos padrões de hoje, por exemplo. A física e a química também não teria elementos para conhecer átomos e moléculas, ou seja, explorar a própria natureza da matéria seria inviável”, analisa o docente.

Miguel avalia que, mais que uma grande lista a ser decorada, a tabela periódica representa uma dinâmica dentro da História da Ciência valorizada a partir de indagações filosóficas que fundamentam o desenvolvimento do pensamento científico desde a Grécia Antiga. “O revolucionário e genial exemplo da tabela periódica reflete, hoje, essa construção de diálogos entre áreas do conhecimentos, especialmente entre ciência e filosofia, promovendo importantes avanços em pesquisas e descobertas sobre os elementos químicos que podem ser utilizados, hoje, para um desenvolvimento efetivamente sustentável”, aponta. 

Descoberta - Para organizar a tabela periódica, Mendeleev agrupou elementos em linhas e colunas criando padrões que se repetiam quando os elementos químicos, conhecidos na época, eram alocados. “Conforme era organizada a tabela, através do número crescente de número atômico, lacunas surgiram em lugares apropriados, mostrando onde novos elementos químicos ainda que não tinham sido descobertos poderiam ser encaixados, revelando a genialidade de Mendeleev na previsão de inúmeras descobertas que viriam a acontecer, confirmando o potencial criador da tabela periódica”, destaca Miguel.

A versão mais recente da tabela periódica, datada de 1 de dezembro de 2018, inclui atualizações lançadas pela Comissão Internacional de Química Pura e Aplicada (IUPAC) sobre Abundâncias Isotópicas e Pesos Atômicos e mudanças recomendadas para os pesos atômicos padrão de 14 elementos químicos.