Notícias

Ufac inicia 1º Seminário Integrado Ensino, Pesquisa e Extensão

publicado: 14/08/2019 15h43, última modificação: 14/08/2019 15h43
Ufac inicia 1º Seminário Integrado Ensino, Pesquisa e Extensão.jpg

Com mais de 740 trabalhos inscritos, o 1º Seminário Integrado Ensino, Pesquisa e Extensão e o 28º Seminário de Iniciação Científica da Ufac começaram na manhã desta quarta-feira, 14. A abertura oficial do evento ocorreu no anfiteatro Garibaldi Brasil, simultâneo às oficinas realizadas no Centro de Convenções. A programação segue até sexta-feira, 16. 

A reitora da Ufac, Guida Aquino, aproveitou o momento para explicar que a união deve se estender por toda a universidade, como forma de superar o momento de crise pelo qual as universidades federais estão passando. “Juntos somos mais fortes. Essa é a ideia que sempre temos em mente, porque unidos achamos soluções e saídas para mantermos a Ufac como universidade pública, gratuita e de qualidade”, enfatizou.

O vice-reitor Josimar Batista defendeu que a dinâmica de integração entre as áreas do conhecimento promove uma educação mais completa. “Este é um momento muito importante para formação dos alunos, porque estamos propondo um modelo em que as coisas não estão mais dentro de caixinhas separadas”, comentou. “O processo de formação hoje promove conversa entre alunos de todas as áreas do conhecimento.” 

A pró-reitora de Graduação, Ednaceli Abreu Damasceno, disse que reunir esforços para otimizar resultados é uma cultura adotada recentemente pela gestão da Ufac. “Essa é uma cultura nova na universidade e que ainda vamos ter que desenvolver; uma cultura integradora que só faz fortalecer a educação superior com união entre ensino, pesquisa e extensão.” 

De acordo com o pró-reitor de Extensão e Cultura, Isaac Dayan Bastos, a proposta de fazer um seminário unificado veio para juntar esforços em um só evento e promover a troca de conhecimentos e de produção acadêmica entre as áreas de pesquisa, ensino e extensão. “Outro objetivo é agregar ações das pró-reitorias para que possam trabalhar de forma conjunta”, explicou. “Também conseguimos economizar recursos neste momento de crise, a partir da ideia de um evento integrado, que se tornou maior, melhor, mas com recursos reduzidos.”

Para a diretora de Pesquisa, Lidiane Assis Silva, unir pesquisa, ensino e extensão em um mesmo local proporciona melhor divulgação dos trabalhos científicos e acadêmicos. “É muito importante ter pesquisadores mostrando trabalhos nessas três áreas, trocando experiências e informações.”