Notícias

Ufac e TJ-AC viabilizam digitalização de documentos antigos

publicado: 12/11/2020 15h07, última modificação: 12/11/2020 15h08
121120201.jpg

A Ufac e o Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJ-AC) assinaram termo de cooperação técnica para digitalização de documentos antigos e processos judiciais manuscritos do Poder Judiciário entre os anos de 1903 e 1978. A cerimônia de assinatura ocorreu nesta quinta-feira, 12.

A ação faz parte do projeto de pesquisa “Sociedade Adscrita, Direito Manuscrito: A Atividade Filológica na Edição e Preservação de Documentos Centenários da Justiça Acreana (Arquivos do TJ-AC)”, coordenado pelo professor Mário Luís Villarruel, do Centro de Educação, Letras e Artes.

A atividade será realizada voluntariamente pelos acadêmicos dos cursos de Direito e Letras da Ufac; inclui edição e organização com a comparação de imagem e texto e a disponibilização das imagens tratadas e transcritas para livre consulta no site do TJ-AC. O prazo de execução é de até quatro anos.

A reitora Guida Aquino ressaltou que essa é uma função da Ufac. “É nosso papel, enquanto universidade, com atividades de pesquisa, ensino e extensão, contribuir para o resgate dessa história; estamos muitos felizes em poder colaborar com a permanência dessa memória.”

121120202.jpg

O presidente do TJ-AC, desembargador Francisco Djalma, agradeceu por mais uma parceria e pelo interesse da Ufac no tema.  “Estamos gratos pelo desempenho de toda a equipe da Ufac em preservar os dados históricos da nossa sociedade.”

Mário Luís Villarruel agradeceu a disponibilidade do tribunal e o auxílio da gerente de acervos do TJ-AC, Ana Lúcia Cunha, nesse processo. “O acesso da população a esses documentos é imprescindível para o conhecimento de fatos que não necessariamente se consolidaram na historiografia oficial”, ponderou. “É conhecer a(o) acreana(o) pelo que ela(ele) produziu como demanda judicial e, por meio disso, compreender a economia, a geografia, a linguagem, enfim, a cultura de vida do Acre mais de cem anos atrás, através de um mosaico documental.”